Mãos de Luz | Clínica de Terapias Naturais e Escola de Formação Terapeutica

COMO AJUDAR UM IDOSO QUE ESTÁ TRISTE?

COMO AJUDAR UM IDOSO QUE ESTÁ TRISTE?

A tristeza faz parte da vida e ninguém escapa dela. Porém, há etapas em que é mais fácil sermos inundados por esta emoção. Uma destas etapas é a terceira idade, período no qual começamos a ver a juventude como um horizonte distante que vai ficando para trás. Muitos se perguntam como ajudar um idoso que está triste e se sente preso por esta emoção, que se torna recorrente.
Há várias razões para sentir tristeza na terceira idade. É como na adolescência, quando o corpo muda e isso foge do nosso controle. Também muda a relação com a família e com o entorno social. Muitos deixam de trabalhar regularmente nesta etapa, e outros têm que lidar com o luto pelo parceiro(a), amigos e sonhos que provavelmente já não realizarão.

Ajudar uma pessoa idosa que está triste não é uma intervenção tão complicada como pode parecer em alguns casos. É verdade que as limitações físicas são maiores, e isso diminui o leque de possibilidades. Porém, a margem é ampla e nela costumam caber alternativas, planos e projetos que podem iludir a pessoa.
“A arte de envelhecer é a arte de conservar alguma esperança”.
– André Maurois –
Fatores de risco para a depressão
A melhor forma de ajudar um idoso em relação à depressão é conhecendo seu nível de vulnerabilidade e apontando aqueles fatores que possam aumentar o risco de desenvolvê-la. Pensemos que, neste momento da vida, as perdas costumam ser frequentes e os ganhos mais esporádicos, ao contrário do que acontece na infância.
Há outras circunstâncias que poderiam contribuir para aumentar o risco de cair em uma depressão durante esta etapa da vida. Estas são, principalmente:
O estado de saúde. Se há dificuldades de saúde, especialmente quando são crônicas, o risco de depressão é maior. Ele aumenta ainda mais nos casos em que estão presentes doenças degenerativas ou que causam dor física frequente.
A personalidade. Alguém inseguro ou com baixa autoestima é inclinado a se deixar levar pela tristeza na terceira idade.
A condição socioeconômica. A dependência financeira e a falta de recursos nesta etapa geram um risco maior.
Viver só.
Ter uma rede de relações sociais pequena ou nula.
Conhecendo estes fatores de risco, também vislumbramos as primeiras pistas para saber como ajudar um idoso que possa estar triste. A princípio, portanto, o importante é avaliar esses aspectos, sempre com a pessoa interessada, e buscar meios para que não terminem causando uma depressão.
Ajudar um idoso que está triste
Ajudar um idoso que está triste não é pegar para si a sua tristeza. O que uma pessoa deprimida precisa não é que a “adotem”, muito menos que se compadeçam dela. Ela precisa de motivação, afeto, acompanhamento e apoio. Acima de tudo, ela precisa de respeito.
Devemos aceitar seus tempos, suas decisões, suas preferências. Assessorando, animando, mas deixando que seja ela quem tome as decisões. Desta forma, será mais provável que qualquer mudança que ocorra se mantenha no tempo.
A ajuda, além de ser melhor quando é inteligente e adaptada à pessoa, também é mais positiva quando nasce da honestidade e do coração. Quando fazemos porque a pessoa nos importa, e não para que, por exemplo, ela pare de nos incomodar.
Agora, o que fazer para ajudar uma pessoa idosa que não se sente bem emocionalmente? Estas são algumas medidas pontuais:
Tente colocar os pensamentos negativos à prova, sempre com afeto. Se ela diz que sente que não consegue fazer nada direito, pergunte se poderia fazer algo para que isso mudasse. Se diz que nada lhe interessa, permita que fale livremente sobre as suas razões, sem confrontá-las.
Não deixe que ela passe o dia inteiro sem fazer nada. Ajude-a para que encontre pequenas tarefas produtivas com as quais possa se sentir útil.
Fomente sentimentos positivos. Ajude-a a recordar bons momentos, vitórias, etc. Consulte a sua opinião e faça com que saiba que valoriza sua sabedoria e experiência.
Ofereça estímulos para que encontre atividades que sejam gratificantes, por menores que sejam. Um passeio matinal, a leitura, a jardinagem, qualquer atividade é válida.
Ajude-a a estruturar uma rotina. A tristeza e a depressão fazem com que a pessoa passe muito tempo na cama ou muitas horas vendo televisão. Podemos sentar com ela e reorganizar juntos seus horários. Nós podemos propor, mas ela sempre terá a última palavra.

Envelhecer é um processo no qual costumam existir momentos emocionalmente complicados. Ganhamos muito quando descobrimos que apoiar aqueles que são mais vulneráveis também é uma forma de fazermos um bem a nós mesmos, de encher nossa vida de significado e de dar mais sentido ao que somos.
*Nota de edição: a tristeza é uma emoção e, como tal, não pode se prolongar muito no tempo. Neste artigo, com o termo ‘tristeza’ nos referimos a um estado em que a melancolia, a desesperança e a própria tristeza predominam mais do que a simples emoção em si.
*Nós da Mãos de Luz, temos várias terapias para ajudar idosos nessas situações, visite nosso site, contate conosco: https://www.maosdeluzterapias.com.br/


Fonte:www.amenteemaravilhosa.com.br

Pesquisa: Rosmary Machado (Filósofa - Bioterapeuta)