Mãos de Luz | Clínica de Terapias Naturais e Escola de Formação Terapeutica

1 EM CADA 5 PESSOAS TEM, SEM SABER, A DOENÇA DO FÍGADO GORDO – AQUI ESTÃO OS 13 PRINCIPAIS SINTOMAS!

1 EM CADA 5 PESSOAS TEM, SEM SABER, A DOENÇA DO FÍGADO GORDO – AQUI ESTÃO OS 13 PRINCIPAIS SINTOMAS!

As doenças no fígado apresentam sinais claros antes de se desenvolverem
completamente. Se você souber identificar os sintomas, poderá tratar e evitar problemas
mais graves. Foi pensando nisso que trouxemos 13 sinais que indicam que estamos
com gordura no fígado.
AQUI ESTÃO:
1. Dor no estômago: Normalmente, os sinais mais comuns são vômitos e náuseas, mas
esses podem ser confundidos gravidez, depressão, tonturas, dores de cabeça ou
intoxicação alimentar. Agora, se você sentir dores no estômago, tenha muita atenção.
Quando o fígado está doente, ele não consegue expulsar as toxinas do corpo,
causando uma série de desconforto.
2. Cor da urina: Se sua urina estiver laranja, amarela ou até castanha, você deve
suspeitar de problemas no fígado. A alteração da cor é resultado do aumento de
bilirrubina no sangue. Quando o fígado não pode controlar a bilirrubina, os rins são
responsáveis por isso através da urina.
3. Má digestão: O fígado é também responsável por controlar a bile no corpo. Se,
porém, ele estiver doente, então os níveis biliares aumentarão dramaticamente,
provocando diarréia e má digestão. Por outro lado, se os níveis biliares forem muito
baixos, podemos nos tornar intolerantes aos alimentos gordurosos. Outros sintomas
comuns são: síndrome do intestino irritável, cálculos biliares, intolerância ao álcool,
inchaço e constipação.
4. Diarreia, constipação e sangramento intestinal: Outra função do fígado é a ação
coagulante. Quando temos problemas no órgão, podemos sofrer com sangramento
intestinal combinado à diarreia ou prisão de ventre .
5. Dor abdominal: Toda a região do abdome fica bastante sensível e dolorida.
6. Retenção de líquido: O resultado é visto principalmente nos pés e tornozelos. Outras
possíveis causas são a insuficiência cardíaca, problemas renais, desequilíbrio hormonal
e doenças linfáticas.
7. Alterações abdominais: Se você sentir cãibras, dor no ventre ou inchaço, pode
considerar que seu fígado está gorduroso. Outro sintoma de dano no fígado podem ser
ascite, acúmulo de fluido na cavidade abdominal e hipertensão arterial nas veias ou
artérias do abdome.
8. Coceira na pele: Quando sofremos com problemas no fígado, a pele é uma das
primeiras partes a sentir. Por isso, é possível que você sinta coceira e escamação. Além
disso, contusões podem aparecer mais facilmente, assim como a visibilidade das veias.
A única forma de tratar o problema de verdade é cuidando do fígado.
9. Mudança de cor nas fezes: As fezes podem ficar amareladas ou cinzentas quando
temos fígado gorduroso. Se isso permanecer por vários dias, visite o seu médico para
verificar seu fígado.
10. Perda de apetite: A perda de apetite também pode estar relacionada à deficiência
de bile no corpo. Esta substância ajuda a digestão dos lipídios. Assim, quando o
alimento não é digerido corretamente, isso afeta a nossa vontade de comer.
11. Icterícia: Este é um dos sinais mais claros: a pessoa fica com a pele, os olhos e a
língua amarelados. Isso acontece devido ao aumento excessivo de bilirrubina no
sangue. Esta condição também pode estar associada a problemas na vesícula biliar e
no pâncreas. Então é melhor consultar o médico o mais rapidamente possível.
12. Desequilíbrio hormonal: Quando os hormônios estão fora de controle, isso pode ser
sinal de que estamos com gordura no fígado. A consequência é a seguinte: os homens
começam a desenvolver seios e tanto eles quanto as mulheres sofrem com a perda de
apetite sexual.
13.Fadiga e fraqueza: Fadiga sem explicação é um dos principais sinais de danos
hepáticos. Quando o fígado não está funcionando como deveria, o resto dos órgãos
trabalham com muita dificuldade. Por isso, é normal que você sinta mais cansaço. E
você não vai melhorar enquanto não eliminar as toxinas.
Este é um site de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista.
Consulte sempre seu médico.
Fonte: Cura pela Natureza

Por: Dirceu Kommers